Integracao-ERP-Marketplace-Black-friday

Black Friday através da integração

A Black Friday é um dos eventos mais importantes do ano para e-commerces e marketplaces.

É importante preparar seu e-commerce para trazer o resultado esperado: a máxima eficiência de suas vendas no que hoje já é certamente a principal data do varejo. Para isso, é primordial que seu ERP seja integrado aos seus canais de venda. Assim é possível agilizar e automatizar as etapas de vendas.

Contar com uma integração eficiente, além de otimizar vários setores da empresa, fará as vendas dispararem na Black Friday.

Fique atento portanto aos seguintes pontos:

1. Garanta a eficiência do controle de estoque

Um dos principais fatores que precisam de alinhamento detalhado e criterioso é o controle de estoque. Afinal, a Black Friday gera uma grande estimativa de vendas de um modo geral. Imagine disponibilizar uma quantia de produtos que, na realidade, não existe — sua loja perderá a credibilidade diante de seus clientes.

Com um sistema integrado, você mantém seu controle de estoque atualizado ao monitorar entradas e saídas de mercadorias. Assim, a quantia disponível para vendas estará sempre de acordo com as atualizações preenchidas pelos usuários.

2. Atualize os descontos de maneira muito mais rápida

A principal característica da Black Friday é oferecer preços consideravelmente abaixo do que encontramos no dia a dia e surpreender seus consumidores. Contudo, atualizar todos os preços de acordo com as promoções em um curto espaço de tempo demanda um grande esforço.

Com um sistema ERP, você consegue fazer a atualização dos preços de forma massiva, o que torna o processo muito mais rápido. Existem duas maneiras de realizar essa ação: através das alterações diretas no cadastro de produtos e, então, a exportação; ou através da importação de uma planilha com os preços promocionais.

O que definirá a melhor forma de realizar essas mudanças é se a sua plataforma permite ou não essa sincronização em massa.

3. Personalize suas ofertas

Através de um sistema ERP, você consegue realizar os cadastros com informações detalhadas e acessar os históricos de cada cliente. Isso pode te ajudar a segmentar sua base e dar o direcionamento adequado de e-mail para cada perfil.

Por isso, é importante que sua empresa tenha uma base de dados segmentada e estruturada para direcionar os anúncios de acordo com aquilo que o seu cliente procura.

Assim, você pode manter informado seu consumidor para que ele saiba o que esperar da sua loja durante o evento.

4. Conte com as integrações logísticas para programar as entregas com eficiência

Uma das principais reclamações dos consumidores fiéis de Black Friday é o prazo excessivo para o recebimento das mercadorias. É muito comum ver pessoas recebendo itens comprados nessa época meses após a realização do pedido.

Alguns sistemas de ERP contam com integrações logísticas que facilitam muito o processo de entrega dessas mercadorias. Através da emissão de etiquetas de transporte, agendamento de coleta e cotações de frete, é possível otimizar os prazos de entrega. Isso com certeza irá destacar sua empresa frente à concorrência.

EBI-integracao-vertical-horizontal

Integração Vertical e Horizontal

A integração horizontal e vertical de sistemas (ou integração universal) está totalmente relacionada à indústria 4.0. A ideia é garantir que, ao aderir o processo de Transformação Digital, as empresas operem com uma integração universal. Desse modo, toda a cadeia de valor passa a operar de forma integrada e sistêmica, otimizando processos que ocorrem numa ponta da cadeia com base em eventos que acontecem na outra.

A simples integração de setores internos resulta em ganhos expressivos com a diminuição de retrabalho, erros, desperdícios e aumento da produtividade. Ao transpor isso para uma maior abrangência, fica fácil imaginar o grande impacto da integração horizontal e vertical.

O que é e em que se diferencia a integração horizontal e vertical de sistemas?

Para facilitar o entendimento sobre os dois tipos de integração, vamos começar descrevendo os processos horizontal e vertical. Conhecendo as etapas de cada um deles, é possível identificar o que queremos integrar em cada caso e, portanto, o que diferencia cada conceito.

Pois bem, o processo horizontal inicia após o relacionamento com os fornecedores e parceiros e termina no cliente. Portanto, se refere à cadeia de suprimentos/valor e envolve:

  • Desenvolvimento de produtos;
  • Produção;
  • Logística; e
  • Distribuição.

Assim, a integração horizontal consiste em conectar cada uma dessas etapas — incluindo os parceiros externos —, com o objetivo de, ao final, entregar um valor superior para o cliente. Certamente, essa não é uma tarefa fácil, mas é fundamental para os desafios de automação impostos pela Transformação Digital.

Se na descrição anterior o fluxo ocorria horizontalmente, agora ele ocorre na composição hierárquica da organização, ou seja, verticalmente. Ele envolve:

  • Chão de fábrica: onde a integração ocorre por meio de sensores;
  • Nível de controle: envolvendo máquinas e sistemas;
  • Nível de produção: composto pelo monitoramento, controle e supervisão;
  • Nível operacional: engloba planejamento, gestão de qualidade e da eficiência dos equipamentos;
  • Nível de planejamento corporativo: ligado ao ERP e, portanto, a gestão de pedidos, planejamento e gerenciamentos dos processos administrativos do negócio.

Como se preparar para a integração?

Os maiores desafios para implantar uma integração complexa, como a em questão, estão relacionados aos custos e a necessidade de colaboradores qualificados. As máquinas e os dispositivos necessários ainda são caros, mas tendem a uma redução significativa, como todos os equipamentos e dispositivos tecnológicos.

Além disso, as habilidades que hoje são fundamentais na indústria deixarão de ser necessárias nos próximos anos. Por isso, é fundamental ter em mente que a Transformação Digital é sobre pessoas e não apenas tecnologia.

Isso significa que é fundamental liderar a equipe no sentido de implantar uma cultura digital. A atitude de ouvir os colaboradores sobre seus receios em relação às mudanças, suas necessidades, visões e ideias, aliada a um plano para instruí-los e capacitá-los, são aspectos fundamentais para colocar a empresa no rumo certo.

Qual o papel da integração universal na Transformação Digital?

Já mencionamos a relação da integração horizontal e vertical com a Indústria 4.0, que consiste numa elaboração estratégica para ampliar a aplicação de alta tecnologia na manufatura. O modelo nasceu em 2011 na Feira de Hannover — Alemanha. O resultado foi um projeto com várias recomendações que, como sabemos, ganhou o mundo e despertou paixões.

Em um contexto de rápido desenvolvimento tecnológico, o governo alemão percebeu a necessidade de desenvolver um programa que: apontasse um caminho para a indústria incorporar novas tecnologias, se desenvolver e modernizar em relação às novas exigências mercadológicas. A Boston Consulting Group desenvolveu o modelo baseado em nove eixos que descrevem o contexto da integração universal no cenário. São eles: