EBI Connetion Center
EBI-integracao-vertical-horizontal

Integração Vertical e Horizontal

A integração horizontal e vertical de sistemas (ou integração universal) está totalmente relacionada à indústria 4.0. A ideia é garantir que, ao aderir o processo de Transformação Digital, as empresas operem com uma integração universal. Desse modo, toda a cadeia de valor passa a operar de forma integrada e sistêmica, otimizando processos que ocorrem numa ponta da cadeia com base em eventos que acontecem na outra.

A simples integração de setores internos resulta em ganhos expressivos com a diminuição de retrabalho, erros, desperdícios e aumento da produtividade. Ao transpor isso para uma maior abrangência, fica fácil imaginar o grande impacto da integração horizontal e vertical.

O que é e em que se diferencia a integração horizontal e vertical de sistemas?

Para facilitar o entendimento sobre os dois tipos de integração, vamos começar descrevendo os processos horizontal e vertical. Conhecendo as etapas de cada um deles, é possível identificar o que queremos integrar em cada caso e, portanto, o que diferencia cada conceito.

Pois bem, o processo horizontal inicia após o relacionamento com os fornecedores e parceiros e termina no cliente. Portanto, se refere à cadeia de suprimentos/valor e envolve:

  • Desenvolvimento de produtos;
  • Produção;
  • Logística; e
  • Distribuição.

Assim, a integração horizontal consiste em conectar cada uma dessas etapas — incluindo os parceiros externos —, com o objetivo de, ao final, entregar um valor superior para o cliente. Certamente, essa não é uma tarefa fácil, mas é fundamental para os desafios de automação impostos pela Transformação Digital.

Se na descrição anterior o fluxo ocorria horizontalmente, agora ele ocorre na composição hierárquica da organização, ou seja, verticalmente. Ele envolve:

  • Chão de fábrica: onde a integração ocorre por meio de sensores;
  • Nível de controle: envolvendo máquinas e sistemas;
  • Nível de produção: composto pelo monitoramento, controle e supervisão;
  • Nível operacional: engloba planejamento, gestão de qualidade e da eficiência dos equipamentos;
  • Nível de planejamento corporativo: ligado ao ERP e, portanto, a gestão de pedidos, planejamento e gerenciamentos dos processos administrativos do negócio.

Como se preparar para a integração?

Os maiores desafios para implantar uma integração complexa, como a em questão, estão relacionados aos custos e a necessidade de colaboradores qualificados. As máquinas e os dispositivos necessários ainda são caros, mas tendem a uma redução significativa, como todos os equipamentos e dispositivos tecnológicos.

Além disso, as habilidades que hoje são fundamentais na indústria deixarão de ser necessárias nos próximos anos. Por isso, é fundamental ter em mente que a Transformação Digital é sobre pessoas e não apenas tecnologia.

Isso significa que é fundamental liderar a equipe no sentido de implantar uma cultura digital. A atitude de ouvir os colaboradores sobre seus receios em relação às mudanças, suas necessidades, visões e ideias, aliada a um plano para instruí-los e capacitá-los, são aspectos fundamentais para colocar a empresa no rumo certo.

Qual o papel da integração universal na Transformação Digital?

Já mencionamos a relação da integração horizontal e vertical com a Indústria 4.0, que consiste numa elaboração estratégica para ampliar a aplicação de alta tecnologia na manufatura. O modelo nasceu em 2011 na Feira de Hannover — Alemanha. O resultado foi um projeto com várias recomendações que, como sabemos, ganhou o mundo e despertou paixões.

Em um contexto de rápido desenvolvimento tecnológico, o governo alemão percebeu a necessidade de desenvolver um programa que: apontasse um caminho para a indústria incorporar novas tecnologias, se desenvolver e modernizar em relação às novas exigências mercadológicas. A Boston Consulting Group desenvolveu o modelo baseado em nove eixos que descrevem o contexto da integração universal no cenário. São eles:

EBI-INTEGRACAO-ERP-BLACKFRIDAY

Integração do ERP e sua importância na Black Friday

A Integração entre Plataforma de e-commerce e ERP é fundamental para quem deseja aumentar as vendas em sazonalidades. Esse é o caso, como por exemplo, da Black Friday.

A rotina do e-commerce envolve o cadastro de produtos, a organização de estoque, a emissão de notas fiscais e o envio de mercadorias — assim como outras tarefas. No começo, pode ser fácil realizá-las manualmente.

Essa percepção muda à medida que a loja on-line cresce, dificultando a realização de tarefas manuais. Mas uma ferramenta de gestão pode ajudá-lo o ERP (Enterprise Resource Planning), ou sistema integrado de gestão empresarial.

O ERP é um sistema que integra vários setores de um negócio em uma única plataforma. Em comércio eletrônico, significa juntar áreas de cadastro, estoque, vendas, marketing assim como outras, no mesmo ambiente.

A integração com ERP é um passo fundamental para a loja virtual que deseja se preparar para a Black Friday.

Aumenta a agilidade na análise e monitoramento de KPIs

Os KPIs (Key Performance Indicators), ou indicadores de desempenho, medem o sucesso de seu e-commerce de modo geral ou focado em um determinado processo. Eles viabilizam a realização dos objetivos do negócio.

A integração com ERP possibilita a geração, a análise e o acompanhamento dos dados que orientam a definição de ações. Alguns exemplos de indicadores:

  • Traffic Sources: identifica de onde os usuários estão vindo.
  • Impressões: número de vezes que determinado anúncio é exibido.
  • Click Throughts: quantidade de cliques em um link.
  • Sessões: número de visitas em uma página.
  • Opt-Out: total de usuários que se descadastraram.
  • CPC: custo por clique.

Ao monitorar esses e outros indicadores antes da Black Friday, você maximiza o potencial de suas ações para melhorar a performance durante as vendas desse período.

Garante a precisão sobre os processos e atividades gerenciais

Como a integração com ERP agrupa informações de diferentes setores e etapas do processo gerencial e administrativo do seu e-commerce, permite que os dados transitem sem interrupções.

Essa é uma das maneiras mais eficazes de você identificar e eliminar barreiras, agilizando todas as ações que são feitas. No contexto da Black Friday, trata-se de um ponto fundamental para o seu sucesso nas vendas.

Relatórios de vendas que refletem a realidade permitem, por exemplo, que você identifique os produtos que têm a maior demanda. Dessa forma é possível preparar o estoque para o aumento significativo que ocorre na Black Friday.

Melhora o cadastro de produtos na loja on-line

A utilização de um bom sistema de ERP possibilita a integração SKU (Stock Keeping Unit), ou unidade de manutenção de estoque. Desse modo, você forma um cadastro com o máximo de informações sobre cada item vendido na loja on-line.

Fica mais fácil para que as diferentes áreas do seu negócio tenham acesso ao cadastro completo dos itens. Enquanto a equipe de compras determina a quantidade certa a ser adquirida, por exemplo, marketing e vendas traçam as estratégias para a Black Friday.

Facilita o cumprimento de obrigações fiscais

Outra vantagem da integração com ERP é a facilidade no cumprimento de obrigações fiscais. Sabemos que a legislação brasileira exige um alto nível de acompanhamento para que sejam evitados problemas com os órgãos públicos e consequentes multas.

A emissão e a entrega de documentos obrigatórios podem ser automatizadas por meio de um ERP. São eles:

  • SAP-Nestlé

    EBI|CASES INTEGRAÇÃO

    Integramos a plataforma 00K com o SAP para vendas nos Marketplaces.

  • MeliCash

    EBI|CASES INTEGRAÇÃO

    Integramos os ERPs TOTVS com Plataformas e Hubs de vendas.

  • 00K Core

    EBI|CASES

    Integramos o Hub 00K com o SAP.

  • MeliAnalytics

    EBI|CASES INTEGRAÇÃO

    Integramos o sistema MeliCash com RP Oracle para gestão financeira com vendas no Mercado Livre.

  • MeliCash

    EBI|CASES INTEGRAÇÃO

    Integração do ERP TOTVS Datasul com as plataformas 00K e MercadoShops